‘Riot!’ completa 10 anos! Relembre fatos interessantes sobre o álbum que marcou uma geração

Há dez anos você provavelmente estava muito ocupado se dividindo entre postar nas comunidades do Orkut, manter seu Myspace atualizado, escolher o subnick perfeito no MSN para chamar atenção do seu crush (além de ficar online e offline várias vezes seguidas), mandar mensagens no seu BlackBerry (ou, então, sonhar em ter um), deixar sua franja impecável e lidar com todo o drama do colegial, ou então você era simplesmente muito novo, e talvez não tenha percebido a importância do ano de 2007 para uma geração.

O fato é que 2007 foi um ano divisor de águas para o mundo. Steve Jobs anunciou o primeiro iPhone, o Facebook estava nascendo, o último livro da saga Harry Potter era lançado, a Britney surtou e ficou careca e o Paramore lançou a maior compilação de hinos que você respeita: o ‘Riot!’.

O segundo álbum da banda foi o responsável por alavancar a sua carreira e torná-los conhecidos mundialmente. O disco, produzido por David Bendeth, marca a transição entre a adolescência e a vida adulta. O resultado disso são músicas fortes, com letras repletas de sentimentos que nos fazem olhar para trás e lembrar de como tudo era tão intenso e impulsivo nessa fase. Por outro lado, muitas dessas emoções presentes nas músicas e letras ainda se mantêm atuais, apesar de agora serem um tanto quanto mais maduras.

‘Riot!’ permanece como um álbum icônico, um marco de toda uma geração que se apoiava em grandes álbuns do pop-punk para conseguir compreender e até se proteger do turbilhão de acontecimentos e emoções da segunda metade da adolescência.

Escutar o ‘Riot!’ dez anos depois é como entrar em uma máquina do tempo e reviver todos os sentimentos que naquela época pareciam ser os mais violentos, intermináveis e capazes de abalar todo o universo. Não seria exagero dizer que esse disco fez parte da construção da identidade de boa parte dessa geração e tem um lugar especial dentro de cada uma dessas pessoas.

No dia 12 de junho o ‘Riot!’ completou dez anos do seu lançamento e para comemorar nós iremos te contar alguns fatos sobre o álbum que talvez você não saiba, ou então não se lembra!

1. A ORIGEM DO NOME ‘RIOT!’

“Para nós, o título ‘Riot!’ literalmente significa uma explosão desenfreada de emoções. Quando nós estávamos escrevendo, parecia que nossos pensamentos e emoções estavam saindo tão rápido que nós não conseguíamos controla-los. Parecia que tinha um motim (riot) dentro de nós. Então, o álbum eleva a nossa paixão para outro nível. É simplesmente energia pura.” – Hayley Williams.

2. A REVIRAVOLTA DE MISERY BUSINESS

As origens de ‘Misery Business’ surgiram de um post do LiveJournal, onde a Hayley perguntava aos fãs do que eles sentiam vergonha.

“Eu descobri que as pessoas estavam procurando por alguém para botar tudo pra fora,” ela relembra, “então eu fiz a mesma coisa com essa letra e deixei tudo sair. É a música mais sincera que eu já escrevi e os meninos conseguiram captar essa emoção musicalmente”.

Anos depois, porém, a música provou ser bastante misógina, com a própria Hayley comentando que, atualmente, jamais escreveria algo parecido com isso. Em 2015 ela comentou esse assunto em um post no seu Tumblr pessoal:

“Não era pra ser uma grande afirmação filosófica sobre nada,” ela escreveu. “Era literalmente uma página no meu diário sobre um momento específico que eu vivi durante o ensino médio. E essa é a parte engraçada de crescer em uma banda com o mínimo de sucesso. As pessoas ainda têm o meu diário. O passado e o presente. Todas as partes boas E constrangedoras dele! Mas eu não me sinto envergonhada.”

3. HALLELUJAH: A MÚSICA MAIS ANTIGA DO ÁLBUM

‘Hallelujah’ é uma das músicas mais antigas do Paramore. Ela já havia sido lançada extra-oficialmente na época do ‘All We Know Is Falling’ como uma versão demo. Segundo Hayley, a canção foi lançada no segundo álbum porque ele “era a casa perfeita para ela.”. Para Hayley ‘Hallelujah’ é uma “reivindicação de vitória tanto para nós quanto para nossos fãs.”.

4. BORN FOR THIS: A ÚLTIMA MÚSICA QUE VOCÊ VAI CANTAR

Durante a produção do álbum, Paramore lançou uma promoção chamada ‘The Last Song You’ll Ever Sing’ (‘A Última Música que Você Vai Cantar’), onde os fãs enviaram vídeos para ganhar a chance de fazer os backing vocals na música ‘Born For This’. A vencedora foi a americana Mary Bonney, de McLean, Virgina. É dela a voz nas frases que precedem o refrão.

A frase “we want the airwaves back” foi tirada da música ‘Liberation Frequency’, da banda sueca de hardcore Refused.

5. TEMPORARY: AQUELA QUE OS FÃS INVENTARAM O TÍTULO

Paramore começou a tocar essa música em seus shows durante a turnê do ‘Riot!’. Como a música não tinha um título oficial, ela aparecia na setlist com o nome da cidade em que eles estavam tocando naquele dia, como por exemplo San Diego, Seattle, Chicago, etc. Até então, a música ainda não havia sido lançada e os fãs não conseguiam entender quase nada da letra, além da palavra ‘Temporary’. Com isso, os fãs começaram a se referir a essa música com esse nome e esse foi o título que a banda acabou adotando para a música.

6. THAT’S WHAT YOU GET E O CLIPE PÓS-CLIMÃO

Apesar de não fazer parte da banda na época da produção do ‘Riot!’, Taylor York ajudou a compor o hit ‘That’s What You Get’. O single foi lançado uma semana após o Paramore cancelar sua turnê europeia por “problemas pessoais”. Em meio a especulações sobre o possível término da banda, Williams explicou que, devido ao estado frágil em que a banda se encontrava, eles acharam que seria melhor gravar o clipe da forma mais simples e discreta possível, rodeados de parentes e amigos.

“Vários amigos nossos estavam lá [na gravação]. Nós gravamos nas casas de alguns amigos e tudo ficou muito realista. Essa é a primeira vez que as pessoas vão realmente poder ver quem nós somos de verdade em um clipe”, disse Hayley Williams na época em que o clipe foi gravado.

7. SUCESSO NOS CHARTS

‘Riot!’ vendeu 42 mil cópias na semana do seu lançamento e estreiou na 20ª posição no Top 200 da Billboard, chegando ao 15º lugar semanas depois. Em março de 2016, o álbum recebeu o certificado de platina-dupla por vender mais de 2 milhões de cópias.

Paramore Brasil | Informação em primeira mão
Anterior

Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Fórum

JJ Ravagnani

  • Carlos Tatsch

    Cara, o início desse texto define perfeitamente o que nossa geração sente e o que o Riot! representa pra gente… ou pra mim pelo menos!