A repercussão de ‘Petals For Armor’ nos principais veículos de comunicação do mundo

Após o lançamento do álbum Petals For Armor, nessa sexta-feira (08), Hayley Williams pôde ver o seu trabalho ganhar apoio e força nos mais diversos veículos de comunicação, de forma global!

No Metacritic, o álbum estreou com nota 86 e, até o momento, já são 15 críticas positivas!
Já nos charts de álbuns do iTunes Brasil, alcançou a terceira colocação, deixando pra trás até mesmo o álbum ’21’, de Adele.

O Globo
Tanto em “Paramore” (2013) quanto em “After laughter” (2017), ela já vinha apostando em flertes com a eletrônica de grife como forma de fugir à armadura punk pop com a qual venceu a guerra pelas paradas de sucessos.

O melhor que ela apresenta no disco é mesmo o seu lado compositora (canções quase sempre consistentes) e o bom arsenal interpretativo que conquistou aos 31 anos de idade — como se pode ouvir em “My friend” e “Sugar on the rim”.

O Luccas é jornalista do O Globo e contou pra gente como foi a entrevista!

UOL Entretenimento
Hayley é uma boa compositora e seu berço é o rock. Quando une as veias do pop minimalista, que consagrou Lorde e Billie Eilish nos últimos anos, com uma canção bem estruturada e com um refrão chiclete, o resultado é vitorioso. “Simmer”. A cantora se permite brincar com andamentos diferentes e texturas de sons vocais.
Vale lembrar que, durante toda existência do Paramore, os rumores de uma carreira solo de Hayley Williams sempre “aterrorizaram” os fãs que temiam pelo fim da banda. Quem diria que “Petals for Armor” seria mais que só um alento para os fãs da música do Paramore, e sim pontapé em algo de fôlego renovado que não deve interferir no som da banda.

DIY
Hayley Williams nunca teve vergonha de colocar seus sentimentos em risco. Afinal, ao longo de seu tempo no Paramore, ela mergulhou profundamente em suas próprias experiências e as transformou em hinos de pop rock.
‘Petals For Armor’ é uma colcha de retalhos de mudanças emocionais e sonoras, vendo seu processo de raiva, tristeza, desejo, feminilidade e muito mais, tudo através de seu movimento musical mais ousado até o momento.

The New York Times
A decisão de lançar o doloroso e complicado “Petals for Armor” – o primeiro álbum de Hayley Williams com seu próprio nome – também representa uma mudança, uma espécie de segunda chance adiada há muito tempo. Quando ela era uma potência vocal adolescente e grandes gravadoras queriam moldá-la para ser a próxima Avril Lavigne, Williams insistiu que ela e sua banda eram um pacote. Depois que seus pais se divorciaram, ela desejava fazer parte de alguma coisa; sua banda era mais do que uma coleção de músicos.
Como artista solo, Williams está encorajada a abraçar e interrogar a feminilidade como nunca antes, e a admitir para si mesma que, mesmo que a cena punk dominada por homens a tenha levado a internalizar um pouco de sexismo e escrever certas letras no passado, não é tarde demais para perdoar a si mesma ou mudar.

NME
A mensagem subjacente ao impressionante álbum solo de Hayley Williams é esta: use suas falhas como uma camada de armadura reluzente e encontre forças para ser aberto e vulnerável. Essa seria uma mensagem presciente a qualquer momento, mas parece ainda mais no clima incerto de hoje. Todos nós poderíamos fazer coisas boas.

Rolling Stone
Em sua procura por paz interior e felicidade, Williams percorre uma infinidade de gêneros de dança, incluindo a era Control de Janet Jackson, música house, e até mesmo o trip-hop de Bjork – Williams faz uma impressão vocal do ícone islandês no começo de “Watch me While I Bloom”. Essas citações não são prejuízos; se algo, elas são o reforço aos temas do álbum sobre solidariedade feminina e linhagem artística, voltando para onde as influências de Williams soam como uma conversação. É o som de uma artista florescendo em algumas de suas melhores músicas na carreira.

Kerrang!
No After Laughter de 2017, o lançamento mais recente da banda, um som pop amadurecido com tons dos anos 80 foi minado pelas francas opiniões da cantora sobre fama e ansiedade. E, no entanto, o clima dessa estréia de 15 faixas parece muito diferente. É mais selvagem e não envernizado, resultando em um auto-retrato intensamente sincero e íntimo.

The Independent (UK)
Petals for Armor não oferece um arco redentor fácil para a felicidade; é um esforço hercúleo para sair da depressão. Mas, ao nos permitir participar desse esforço, Williams criou algo especial.

AllMusic
A estreia solo artística e profundamente pessoal de Hayley Williams, Petals for Armor de 2020, supostamente vem após um período de profunda auto-reflexão para a vocalista de longa data do Paramore, e isso se confirma.

Paramore Brasil | Informação em primeira mão
Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Fórum

Ricardo Cardoso

Siga-me no TikTok e no Instagram: @ricardoisgood