Não quero a sua preocupação

Como um prêmio de consolação

E não quero ser sua amiga

Ou apenas um dos caras

Não sou de ninguém

 

Deixamos nossa casa quando éramos adolescentes

Me entediei das coisas simples

Você me deu outra chance

Uma renegada segurando a sua mão

Eu era de alguém

 

Eu não era comum, comum, comum

Eu era incomum, comum

Eu não era comum, comum, comum

Eu era incomum, comum, comum

Eu era incomum, comum

 

A vida começou no sétimo ano

Quando eu e minha mãe fomos embora

Voltei da escola numa tarde

Ela esperava por mim no carro

E disse “não se preocupe”

 

Começamos de novo, Tennessee

O aluguel era barato e nós éramos livres

Queria que aquele sentimento tivesse permanecido

Há uma beleza a ser encontrada

 

No comum, comum

No comum, comum, comum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.