A banda HalfNoise – criada por Zac Farro quando o baterista saiu do Paramore, em 2010 – está ganhando espaço na imprensa norte-americana, e foi destaque, recentemente, da DIY Magazine.

Em entrevista para a revista, o músico falou sobre a criação do EP ‘Flowerss’, ao lado de Taylor York e dos membros de apoio de turnês do Paramore – que atualmente são membros quase oficiais do HalfNoise – Joey Howard, Logan Mackenzie e Joey Mullen -, e ainda sobre as dificuldades que enfrentou durante seu processo criativo.

Confira a tradução da matéria:

Dizer que os últimos dezoito meses foram ocupados para o HalfNoise é um eufemismo. Desde o lançamento do EP ‘The Velvet Face’ em março do ano passado, Zac Farro não tem lidado apenas com um projeto; ele também esteve na percussão do Paramore, que, digamos, também teve um ano e tanto.

E mesmo assim, entre as turnês mundiais, os festivais e as performances solo, ele encontrou tempo para trabalhar no novo EP ‘Flowerss’. “Eu comecei a escrever no verão do ano passado…” ele diz, de volta em terra firme em Nashville, depois de retornar do gigantesco cruzeiro Parahoy!. “É até meio difícil me lembrar, porque muita coisa aconteceu!”

Nascido de um set de “ideias que ele esteve guardando por um ano”, ‘Flowerss’ traz a mesma natureza psicodélica do álbum anterior, e foi criado por sete ou oito amigos em um estúdio – incluindo os atuais membros da banda Joey Howard, Logan Mackenzie, Daniel Kadawatha e Joey Mullen. Talvez você reconheça alguns deles da banda de turnês do Paramore.

“Eu gosto de escrever quando tenho um tempo disponível, é um espaço terapêutico para mim. É um espaço de fuga”, explica.

“Com o último EP, eu já tinha tudo decorado e sabia exatamente o que eu queria fazer, tinha mapeado tudo. Mas com esse EP, eu me lembro de pensar que eu queria lançar mais músicas – ao mesmo tempo em que estava aterrorizado com isso, mesmo sabendo que elas pertenciam ao mesmo planeta que as outras. E então, um dia, eu estava conversando com o Taylor [York, guitarrista do Paramore], e ele disse, ‘Eu estaria preocupado se você sentisse que sabe o que está fazendo.’ É aí que as melhores coisas saem, quando você está um pouco aterrorizado com elas.”

Tendo entrado em estúdio no fim do verão, todo o processo foi sobre “ter pessoas participando, e sem ter paredes em volta.” Ao invés de fazer sessões normais de estúdio, Zac convidava seus amigos e, quando eles podiam, eles apareciam e contribuíam da melhor forma possível. “Já que tudo é tão estruturado na minha vida, eu queria que esse EP fosse diferente de todas as outras coisas que estavam acontecendo. Eu sinto que essa é uma liberdade que você pode sentir. Foi um processo muito especial para mim.”

Quando a precisão e o planejamento foram substituídas por algo mais orgânico durante a gravação – “se alguém gritava de emoção ou se alguém tocava o pandeiro fora do tempo, nós deixávamos a música assim mesmo, porque isso traz um sentimento maior para ela” – nasceu um elemento mais tangível nas letras de Zac também.

“É engraçado porque você tem que ter consciência do que está sentindo para saber o que fazer, mas você também pode acabar preso em sua própria mente,” diz ele. Durante o EP, ele fala muito sobre a ideia de pensar exageradamente, enquanto a vida se esvai. “Eu preciso pensar nas coisas e processá-las, mas eu posso agir tanto a partir dos pensamentos ruins que passam pela minha cabeça que não consigo aproveitar o presente. Isso não acontece só em amizades ou relacionamentos, acontece quando estou lendo um livro ou ouvindo uma música. Eu fico tão perdido dentro da minha própria cabeça que não consigo aproveitar. Estar presente é um conceito muito difícil hoje em dia.” Navegar pelo presente pode ser uma tarefa que deixa Zac de cabelo em pé, mas o futuro do HalfNoise está mais para um mar de rosas.

‘Flowerss’ está disponível agora, e foi lançado pela gravadora Congrats.

Paramore Brasil | Informação em primeira mão

Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Fórum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.