Na próxima segunda-feira (27), o Paramore inicia uma série de shows que colocam um ponto final na era autointitulada, álbum que foi o maior sucesso do trio até agora.

Em entrevista ao The Augusta Chronicle, por vídeo conferência  Hayley wiliams comenta a atual fase da banda, os momentos de diversão com Jeremy e Taylor e as dificuldades na hora de escolher o set list dessa nova série de shows.

Confira a matéria traduzida:

 Paramore está disfrutando o momento

A vida no Paramore não poderia estar melhor do que agora.

O grupo veio de uma grande turnê com o Fall Out Boy no último verão e, nesta primavera, fará uma nova turnê, que inclui uma parada na Bell Auditorium, na segunda-feira.

Enquanto isso, o grupo que já teve um disco de platina com Riot! em 2007, e um de ouro com Brand New Eyes em 2009, tem visto o seu mais recente álbum, o autointitulado de 2013, atingir o topo da parada da Billboard e Ain’t It Fun, se tornar o seu maior single até agora. A música chegou ao topo das paradas Hot Rock Songs e Adult Top 40, enquanto Still Into You, o single anterior, chegou ao topo da Billboard Top 40 Mainstream e da Hot Rock Songs.

“Todo mundo parece estar muito animado com o que está acontecendo com o Paramore, e isso faz a gente se sentir incrível”, disse Hayley Williams durante uma entrevista por teleconferência.

O sucesso do lançamento do álbum autointitulado é razão mais do que suficiente para desfrutar do momento como ele é, mas os sentimentos de Williams são ainda mais compreensíveis, quando consideramos os eventos que precederam o álbum.
Em dezembro de 2010, o guitarrista Josh Farro e seu irmão, o baterista Zac Farro, deixaram o grupo, tornando incerto o futuro da banda. Enquanto o trio restante composto por Williams, o guitarrista Taylor York e o baixista Jeremy Davis, deixou bem claro que o Paramore iria continuar, até o momento Josh Farro tinha sido o principal colaborador para as composições da Hayley. Portanto, eles teriam que se reinventar como banda.

Não foi um processo fácil e começou com o trio tendo que se reconectar como “amigos”, antes de qualquer coisa.
“Esse período, antes mesmo de começarmos a compor juntos, foi longo,” disse Williams. “E levou-nos a fazer um esforço valente para conhecer uns aos outros como pessoas novamente. Então, Jeremy, Taylor e eu saíamos, geralmente, na casa do Jeremy, porque ele mora mais afastado. Nós assistíamos a dezenas de filmes ou cozinhávamos. Eu lembro que um dia houve uma tempestade de neve muito louca e os amigos do Jeremy construíram um trenó com um sofá e nós passamos o dia todo descendo e subindo uma enorme colina com o trenó-sofá e isso foi demais. Essas coisas terem acontecido antes de entrarmos no estúdio para gravação, foi importante.”

Enquanto se reconectavam como amigos, o trio também decidiu fazer algumas turnês (com guitarristas Jon Howard e Justin York e o baterista Josh Freese preenchendo o lineup) antes de começar a trabalhar no novo álbum. As músicas não saíram tão facilmente.
“Eu me lembro de ir até a casa de Taylor, ele tem um pequeno estúdio, algumas vezes, enquanto estávamos sem luz”, disse Williams. “Houve muitas vezes em que Taylor e eu saíamos desanimados. Então aconteceu, depois que a primeira canção saiu – Eu acho que a primeira que finalizamos foi Proof, que, por sinal, vingou. Aquela era a faísca que precisávamos. E então tudo simplesmente fluiu.”
Ao compor o álbum autointitulado, a banda fez uma decisão-chave de não se definir pelo punk/pop/rock de seus CDs anteriores ou quaisquer expectativas de como um disco do Paramore deve soar.

O álbum “Paramore” ainda inclui algumas canções como Fast In My Car, Still Into You e Anklebiters que se encaixam em um som punk “hyper-hooky” dos álbuns anteriores. Mas o grupo tem progredido musicalmente. Ain’t It Fun é, provavelmente, o maior exemplo da vontade de explorar novos territórios. O single tem uma batida forte de funk que se encaixa com uma melodia saltitante. Mas temos, também, o pop com Daydreaming e Grow Up e uma qualidade incrível em Last Hope.

“Na verdade, eu sinto que nos redefinimos no sentido de que não há muitos, qual é a palavra, não existe apenas um caminho estreito,” Williams declarou. “Eu sinto que expandimos nossos horizontes um pouco. Nós rompemos com qualquer sentimento que havia lá antes e descobrimos que não precisamos ser ou atender as expectativas de ninguém.”

O contínuo sucesso do Paramore está tendo complicações quando o assunto é as apresentações ao vivo – a escolha do set list.

“É louco chegar a um momento em que você tem que encaixar uma quantidade significativa de músicas em um período de tempo e você está pensando em como tocaremos, primeiro de tudo, todos os singles, e como tocaremos as músicas que nossos fãs mais antigos gostam?” ela disse. “Eu acho que vai ser realmente emocionante para qualquer tipo de fã do Paramore que estiver no show. Espero que deixemos todos felizes e satisfeitos.”

Paramore Brasil, sua melhor fonte de informações sobre a banda no país! 

Facebook | Instagram | Twitter | Tumblr | YouTube | Galeria | Fórum | Vine

← Anterior | Próximo →

3 Replies to “Hayley Williams fala sobre o sucesso do Paramore e o fim da era autointitulada”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.