A voz de uma geração: Paramore marca presença nas listas de melhores músicas e álbuns da década

Mesmo que o Paramore esteja em uma certa pausa como banda (o que pra nós fãs é triste por não termos mais músicas maravilhosas para embalar a nossa trilha sonora), a banda não foi esquecida. Recentemente, o site Pitchfork, conhecido por ser muito confiável em relação à crítica e comentários musicais publicou duas listas incluindo o Paramore. As listas classificam os 200 melhores álbuns da década e também as 200 melhores músicas da década. Temos também o site de notícias dos Estados Unidos Cleveland.com que incluiu o Paramore em sua lista dos 100 melhores álbuns da década!

Dentre os 200 melhores álbuns, está o After Laughter na 169ª posição. Veja o que a Pitchfork tem a dizer sobre:


169. Paramore: After Laughter (2017)


Acontece que, a conexão incrívelmente pessoal que uma Hayley Williams adolescente do Paramore criou com seus fãs nos dias de Warped Tour – que muitos críticos adultos não reconheciam na época, como se o pop-punk de sua banda contivesse frequências que apenas adolescentes ouvir – foi forte o suficiente para durar a década e dinâmica o suficiente para crescer e se aprofundar com a idade e maturidade. Chamado de After Laughter “emo para adultos”: Williams escreveu um álbum que parece como uma janela perfeita para a turbulência interna que define o estado da adolescência prolongada dos millennials. Talvez o Paramore moderno pareça tão urgente quanto o antigo Paramore, uma vez que as confusões da vida jovem demoraram mais do que o esperado; talvez ninguém realmente cresça. Ou talvez a sensação de libertação – de cerrar os punhos e cantar junto com “Forgiveness” no quarto – seja apenas um prazer essencial e eterno, que ninguém mais conjurou como Williams. –Alex Frank

pFueled by Ramenp

Já na lista das 200 melhores músicas da década, o diário Pitchfork publicou sobre “Ain’t it fun”. Confira a tradução:

112. Paramore: “Ain’t It Fun” (2013)

Depois de três álbuns emocionantes de mall-punk, Paramore se reinventou com “Ain’t it fun”. Ainda seu single mais alto nas paradas, a música trouxe groove e soul ao seu som excitante – isso sem mencionar o coral gospel e a resiliência do mundo real. “É fácil ignorar o problema/ Quando você está vivendo numa bolha”, Hayley Williams canta, mas esse é o som da bolha de juventude recentemente estourada, de começar a esmagar seus óculos cor-de-rosa, de não olhar para trás. Williams nunca soou mais monumental ou segura de si. “Ain’t it fun” provou que o Paramore é uma força pop legítima, autores de um novo paradigma de como o Top 40 do rock de guitarra poderia soar nos anos 2010. Eles podem ter feito seu nome em ganchos de montanha russa adequados para a Warped Tour – influenciando artistas como Snail Mail, Princess Nokia e Lil Uzi Vert no processo – mas aqui eles cresceram em si, antecipando a influência da explosão Hot Topic emo nos lugares mais improváveis. – Jenn Pelly

pFueled by Ramenp

Já na plataforma online Cleveland.com, o álbum incluso na lista dos 100 melhores álbuns da década dessa vez foi o “Paramore”, de 2013. Confira:

33. Paramore – “Paramore” (2013)

Por mais que Hayley Williams pareça uma força da mãe natureza, pensou-se em muitos círculos que as partidas de Zac e Josh Farro teriam acabado com o Paramore. Porém o album auto-intitulado que se segue serve como uma declaração de vingança, especialmente considerando o que os meninos Farro tinham a dizer sobre Williams. “Paramore” mostra Williams e a empresa evoluindo mais do que qualquer outra banda pop-punk durante a década, criando um álbum cheio de músicas pop que resultam na música mais infecciosa que a banda já lançou.

Paramore Brasil | Informação em primeira mão

Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Fórum

Nicole Friedrich Gonçalves

Ainda em busca do que eu quero, começando por realizar meus maiores sonhos. Always a daydreamer! @nicolefg