Minutos antes da estreia oficial de Simmer, primeiro single do álbum solo de Hayley Williams, a cantora entrou ao vivo na BBC Radio 1 para falar sobre seu novo projeto.

Na rádio, Hayley contou detalhes sobre a criação do Petals For Armor, álbum que sai no dia oito de maio de 2020, falou sobre seus colegas de banda – e como fica o Paramore agora que a vocalista iniciou sua carreira solo -, além de revelar planos de turnê!

Veja a entrevista legendada ou, se preferir, leia abaixo.

Tradução: Larissa Stocco, Isabella Veloso e Carol Queiroz. Revisão e legenda: Giovanna Costa.

Annie: Ok, estou feliz em dizer que temos Hayley Williams no telefone. Hayley, oi!

Hayley: Oi! Obrigada por falar comigo, isso é tão surreal e animador e… aaah!!

Annie: Bom, estamos muito felizes por conversar com você hoje, então obrigada por isso, primeiramente.

Hayley: Sim, claro.

Annie: Estamos aqui por um motivo muito animador… para os fãs de Paramore e para os fãs da Hayley Williams, que é uma música nova. Então antes que eu dê o play no Hottest Record in the World, há algo que você queira dizer para as pessoas?

Hayley: Talvez eu vomite. Talvez eu vomite, eu não sei.

Annie: Então vamos só tocar?

Hayley: Sim!

Annie: E depois conversamos sobre isso. Vamos lançá-lo ao mundo. É o Hottest Record in the World, não poderia ser de outra forma, e é Hayley Williams, na BBC Radio 1!

[Música]

Annie: Aí está, foi isso! Essa é “Simmer”! Essa foi a sua “Hottest Record in the World”! E essa é Hayley Williams aqui no telefone! Ok, então, vamos… tenho tanta coisa para te perguntar, mas vamos começar por aqui. Quando surgiu essa necessidade por criar algo totalmente diferente?

Hayley: Ah, cara. Isso realmente me surpreendeu. Eu fiquei muito feliz pela banda por tirar um tempo fora. Pensamos “ei, como será que é tirar férias sem perder um membro da banda? Vamos testar!”, entende? Estávamos prontos para viver a vida adulta, em casa… sabe, nós três crescemos juntos e mesmo assim faz muito tempo desde que estivemos juntos simplesmente como amigos. Então fomos para casa e só fizemos isso. Mas eu também acho que o que aconteceu comigo foi um acúmulo de emoções antes do lançamento do After Laughter, assim como acontece com problemas normalmente, se você não os resolve eles continuam lá esperando por você. Retornamos para casa e a vida ficou um pouco mais calma e então todas essas coisas começaram a voltar pra mim e eu precisava de ajuda. Então comecei a fazer terapia de forma mais intensa e… MUITA terapia. E, como sugestão de uma das pessoas com quem falei, eles disseram “Você devia escrever de novo, pois isso te ajuda a ver as coisas pelas quais você está passando”. Tenho uma tendência a negar as coisas que estou sentindo e escrever me ajuda, então isso aconteceu. E eu lembro de me sentir muito assustada por estar acontecendo, eu falei com o Taylor sobre isso e… só falei com alguns amigos mais próximos, o Zac, o Taylor, e todo mundo se questionou “qual seria o problema? Qual seria? Você trabalha com música, faça isso! Vamos te apoiar, não importa se não for nada e não importa se for tudo. Apenas faça e veja no que dá.”, e, lógico, aconteceu muita coisa nesse meio tempo, mas aqui estamos, agora é real e… não sei, ainda estou chocada, mas estou orgulhosa.

Annie: Então você pega o conselho dos seus amigos e começa a escrever nesse processo de colocar o que está na sua cabeça, no papel, e então você tem essa experiência maravilhosa de olhar para o que você fez e sentir “nossa, isso é como eu me sinto e essa é quem eu sou”, isso é incrível. Quando você começou a se sentir como “bem, eu vou fazer isso virar alguma coisa e vou chamar as pessoas para ‘virem brincar’?


Hayley: Sim, sim… provavelmente quando se tornou algo com 4 ou 5 músicas. Eu pensei “ah, sim”.

Annie: Isso é algo, isso é algo…

Hayley: Isso é algo! E eu meio que pensei “talvez seja só um EP, talvez seja alguma coisa que eu jogue por aí aleatoriamente e eu nem realmente fale sobre” mas, na verdade, o conselho do Taylor foi algo como “Eu conheço você e eu sei que você vai querer criar coisas em volta disso que envolvam algo visual, ou algo como uma conversa, sabe… eu acho que você deveria ter suporte, você deveria fazer isso por todos nós, você deveria falar com nosso empresário”. Eu liguei pro Mark, e foi algo assim… Mark vem trabalhando com a gente por 16 anos, toda a nossa carreira, e eu liguei pra ele “então… álbum solo? o que você acha?” e ele estava assim… eu juro por Deus que ele não acreditou, eu acho que ele pensou que eu estava brincando, por uns 4 ou 5 minutos, mas… sim, é, eu digo… eu não podia negar que aquilo estava se tornando alguma coisa muito muito legal. Eu estava colaborando com Joey, nosso baixista de turnê, bem… meio que aleatoriamente, porque nós estávamos nos encontrando toda hora… e então eu escrevi um pouco com o Taylor… e então… sim, isso apenas se tornou real, apenas se tornou algo, eu não podia fingir.

Annie: Fale pra mim sobre o significado de “Petals for Armor”.

Hayley: Então, Petals for Armor é parte da letra de Simmer, eu… há um tempo atrás eu continuava me sentindo um pouco como “o jeito de me proteger melhor é me sentindo leve e estando bem com essa sensação de muita dor em certos momentos e também sentir muito prazer em outros momentos” mas… toda ajuda que eu conseguir é válida. Eu estava deitada na mesa da minha terapeuta e eu comecei a ter essas estranhas e assustadoras visões, flores crescendo de dentro de mim… mas não de um jeito bonito, foi muito doloroso, e eu percebi naquele momento que haviam muitas coisas que estavam tentando crescer em mim, mas iria doer pra acontecer… bem… e eu acho que, pra mim, é algo como um mantra, tentar ficar leve num mundo tão tão difícil, sentir dor e deixar tudo vir pra você e colocar pra fora algo que possa redimir isso tudo… mesmo que seja feio, à princípio, e… sim, a letra é “se envolva de pétalas como armadura” porque eu continuava me sentindo como “o jeito de eu me proteger melhor é me sentir leve e estar nem em sentir muita dor em certos momentos e também sentir muito prazer em outros momentos, contando que eu fique leve nessas situações e aberta á deixar essas coisas entrarem e saírem de mim eu posso, na verdade, sobreviver ao mundo mais facilmente do que se eu estiver resistente, ou do que se eu estiver com os punhos cerrados o tempo todo”.

Annie: Na música, na letra, nós realmente conseguimos ouvir sua luta com suas necessidades… Escrever assim é catártico para você? Você consegue sentir que conseguiu tirar alguma conclusão e que você chegou a algum lugar e está se sentindo melhor? Que você consegue lidar melhor com as coisas agora?

Hayley: Essa música pra mim foi um choque e tanto: “Eu vou escrever, tenho tanta raiva e me sinto com raiva, já passei por coisas que me fazem sentir raiva, já presenciei coisas que não se justificam e estou com raiva. Tudo no mundo devia nos fazer sentir raiva agora. De toda forma, essa música me ajudou mas também me surpreendeu porque o que eu pensei que seria uma simples música mais ou menos pesada sobre raiva acabou se tornando um gatilho bem específico pra mim, e eu acho que é aí que o segundo verso entra. Esse foi difícil de gravar.

Annie: Você imaginou que seria capaz de escrever dessa forma? Sem ter parado com as coisas do Paramore? Quando se deu conta?

Hayley: Não! Não! E não tem nada a ver com a banda. Porque eu acho que estávamos aprendendo. Como nos tornamos adultos juntos e essa é uma maneira diferente de nos relacionarmos. Através de nossas dores e através de nossas vitórias, como você sabe, o que quer que seja, não nos relacionamos da maneira que fizemos quando tínhamos 13 anos. Então, acredito que quando for a hora de gravarmos o próximo álbum do Paramore, as letras serão tão transparentes quanto e espero que nos deparemos com sentimentos viscerais. Eu não teria acesso a essas coisas se não parássemos e ficássemos quietos por um minuto. Foi realmente importante para mim, enquanto mulher, entrar na minha própria pele pela primeira vez e não negar o que sinto e o lugar em que estou atualmente. Tem sido muito trabalho e ainda não acabou. Você continua e continua cavando e tentando melhorar. Sim, é realmente necessário.

Annie: Ei, eu tenho que fazer uma pergunta para as pessoas que estão mandando mensagens o dia todo: você vai fazer isso ao vivo? Você já pensou tão longe? O que vai acontecer aí? A estrada, você vai?

Hayley: Sim! Sim, eu irei! Eu estou morrendo de medo. Mas serei sincera sobre isso, porque ainda nem pensei nisso direito, e estou com medo de fazê-lo sem meus irmãos, meus rapazes. Eu sei que Joey estará lá, fizemos uma turnê juntos com o Paramore e ele é um dos meus melhores amigos e será uma experiência nova e diferente. Estou animada para ver como é, mas também todos os dias sentirei falta de me virar e ver o rosto de pateta do Zac. O legal é que não acabou, só está um pouco distante… quero dizer, nós estávamos rindo ontem, tipo, eu ainda estou no estúdio trabalhando em coisas que não serão ouvidas por mais algum tempo e Zac entrou no estúdio enquanto Taylor e eu estávamos trabalhando e disse “eu vejo vocês mais em Los Angeles do que em Nashville” e eu fiquei tipo “eu sei! É vergonhoso! “, porque quando estamos em casa, não saio de casa, e nem o Taylor. De qualquer forma, estou triste de um jeito estranho por sair e entrar em turnê e não estar com meu pessoal, mas também vou estar com muitos deles de toda forma. Parte da nossa equipe estará indo e ainda não temos todas as datas, mas está acontecendo.

Annie: Ok, ok. Incrível. Então, o álbum se chama… Estou certa em dizer isso? Se chama Petals for Armour?

Hayley: O álbum se chama Petals for Armour. Sei que as pessoas estão confusas porque fiz essa conta no Instagram, Petals for Armour, mas a verdade é que não quero ver meu nome mais vezes do que já vejo. Então continuo dizendo à minha equipe: “Petals for Armor! Petals for Armor! Não coloquem Hayley Williams em nenhum dos merch, apenas Petals for Armor. ”. E esse é o álbum, que será lançado no dia 8 de maio e, sim, eu estou tão empolgada, tipo, oh meu deus, eu tenho me sentido enjoada por um ano e finalmente posso divulgar isso, sabe?

Annie : Sim, isso é ótimo! Quero dizer, é uma música excelente e me deixou tão empolgada com tudo o que você vai trazer este ano, e em nome dos fãs, apenas obrigada por trazer mais músicas. Estamos todos muito felizes por tê-la, então obrigada.

Hayley: Obrigada! Eu agradeço muito isso!

Annie: Agradeço o tempo e a honestidade, muito obrigado. E tocaremos mais uma vez Hayley Williams, desculpe-me por dizer o nome, mas é verdade, está lá. “Simmer” é o seu “Hottest Record in the World”, vamos ouvi-la novamente!

E aí, o que está achando dessa nova era? Conta pra gente nos comentários!

Paramore Brasil | Informação em primeira mão
Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | Fórum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.